Como conversar com um vizinho sobre barulho?

Como conversar com um vizinho sobre barulho?

A vida em condomínio nem sempre é fácil, um condomínio abriga diversas pessoas, e estas pensam de forma diferente e por isso tem sensos opostos. Conversar e socializar com um vizinho pode ser uma tarefa árdua, principalmente quando a resolução do problema entre ambos diz respeito ao feito de apenas um deles, como o barulho.

É importante que o vizinho barulhento não se sinta atacado, pense com seriedade em como debater o assunto, mas evite a todo custo qualquer tipo de abuso verbal ou físico, o confronto só gerará mais problemas posteriores, e um condomínio não deve nunca virar sinônimo de guerra, seus vizinhos não são seus inimigos.

A principal arma na hora de tentar solucionar este problema é usar e abusar da educação. É ela que pode definitivamente levar o vizinho responsável à reflexão da perturbação que ele causa.

Dicas de abordagem

  • Num primeiro momento, tente a estratégia do bilhete. Escreva uma nota breve e educada ao vizinho. Muitas vezes este pequeno alerta é mais que suficiente para evitar que a ação se repita. Não utilize palavras acusatórias, e sim troque este tipo de conteúdo por uma descrição de seus afazeres, como horários e o motivo do incômodo. Ofereça alguma forma de comunicação, seja com um encontro posterior, um e-mail ou número de telefone.
  • Quando o vizinho é barulhento, é quase certo que ele é o errado na situação. Ainda assim, no momento da resolução, é necessário que quem se sinta incomodado seja o mais cortês possível, como se o fim do barulho fosse um favor. As relações humanas pedem este tipo de cortesia.
  • Se a anotação não deu certo, passe para o telefone. Em geral, esta informação pode ser obtida facilmente com um porteiro, que possui um livro geral com os contatos dos moradores. Evite horários turbulentos, como muito cedo ou à noite, e caso não consiga contato, deixe uma mensagem na caixa postal. Esta é mais uma estratégia que evita o confronto. Não se esqueça de evitar tons acusatórios.

Contatando o síndico

  • Se estas duas opções não deram resultado, é o momento de entrar em contato com o síndico ou subsíndico para a resposta final. De nada adiantará ligar várias vezes ou exagerar nos bilhetes, afinal, o condômino claramente não entendeu ainda o motivo de estar perturbando.

Não se sinta culpado por ter que tomar a decisão de contatar um superior. Este profissional é habilitado e responsável pela resolução deste tipo de problema, e o peso da ação é finalmente passado a quem possui experiência no assunto.

Nem sempre esse problema é resolvido facilmente, por vezes, mesmo com a ação do síndico, os incômodos continuam. Neste caso, cabem medidas punitivas, como multa, e quem delibera estas ações é a administradora do local. Independentemente da conclusão do problema, evite enfrentar o vizinho cara a cara se os ânimos não estiverem de acordo.

Contrate a Pro Domo e evite que este tipo de situação seja frequente em seu condomínio!

Comente pelo Facebook

Comentários
0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>