Como minimizar os efeitos da inadimplência em condomínios?

Como minimizar os efeitos da inadimplência em condomínios?

Enfrentar a inadimplência dos condomínios é um dos problemas mais correntes que síndicos e demais moradores enfrentam. Quando grande parte dos imóveis estão devendo, o andamento das contas, a execução de benfeitorias, serviços de emergência e pagamento de contas são prejudicados

O que gera a inadimplência?

O orçamento do domicílio não é seguido por inúmeros brasileiros, e isso não é nenhuma novidade. Exagerar nos gastos gera, posteriormente, um inconveniente ao ter de arcar com a demais contas.
A falsa sensação de poder de compra gerada pelo aumento do uso dos cartões de crédito pode trazer inúmeros problemas para a saúde financeira das pessoas.
A empolgação ao adquirir um imóvel novo é muito comum, e pode fazer com que o proprietário acabe extrapolando nos gastos com decoração e compras para a reforma. Devido a estes gastos sem critério, não é surpresa que ele acabe não conseguindo pagar as faturas, parcelas do imóvel e outras possíveis contas.

Como reduzir os efeitos da inadimplência em condomínios?

Sempre que há uma alta taxa de inadimplência em condomínios, a tava mensal deve aumentar, sendo assim, os condôminos que estão em dia questionam se é justo terem de pagar pelos devedores. Desta forma, todos saem prejudicados, mas como resolver esses problemas?

  1. Fundo de prevenção à inadimplência: Esta é uma possibilidade para recolher fundos mensais, evitando os aumentos imprevistos na taxa condominial, mas para isso, é necessária uma aprovação em assembleia. Neste caso, o dinheiro arrecadado deve ser exclusivamente usado para cobrir as despesas de manutenção do mês, causadas quando a inadimplência compromete o orçamento mensal.
  2. Cobrança ágil: Paralela ao fundo de prevenção, a cobrança aos inadimplentes deve ser feita de maneira ágil. Sendo assim, profissionais de administração de condomínios vêm recomendando que a cobrança direta via carta aconteça imediatamente após o vencimento da taxa mensal. Caso o pagamento não seja feito, o ideal é que o condomínio contrate um advogado para que a cobrança seja realizada judicialmente.
  3. Campanhas de conscientização: Reuniões, cartazes e plantões podem diminuir a inadimplência. Em campanhas como estas, é viável que o condomínio se ponha à disposição para negociar valores pendentes e manter a discrição para não expor os condôminos.
  4. Cadastro dos moradores: O cadastro dos moradores deve estar sempre atualizado para evitar cobranças indevidas em nome de ex-proprietários ou em endereços antigos.
  5. Proibição de reserva: Nada mais justo, não é? Se o indivíduo não paga o condomínio, como tem dinheiro para arcar com as despesas e aluguel do salão?

Caso nenhuma das alternativas ajudem, negative os inadimplentes junto aos órgãos como SPC e Serasa, entrando com ações judiciais para bani-los. A inadimplência pode acarretar a perda do imóvel pelo proprietário para pagamento de dívidas do condomínio.

Comente pelo Facebook

Comentários
0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>