Como se tornar um síndico

Como se tornar um síndico

Antes de se candidatar a síndico de seu condomínio, você precisa passar por uma auto avaliação para certificar-se que conta com características importantes que um ótimo síndico precisa ter. Você tem disponibilidade de tempo? Tem espirito de liderança? Tem paciência? Conhecimento e disposição para assuntos referentes ao seu prédio? Caso tenha todas essas características ou a maioria delas, saiba que você pode ser um bom síndico para seu condomínio.

Porém, é preciso lembrar que não basta ter apenas essas características para ser um bom síndico, não podemos deixar de mencionar que ser um síndico é o mesmo que ocupar um cargo administrativo, que, abrange resolver diversos problemas e ainda a possibilidade de ser mediador de problemas entre um morador e outro. E, esses problemas podem variar de tamanho mediante ao tamanho do condomínio que o síndico cuidará.

Agora, se você acha que está apto e que consegue segurar a bronca, nada melhor do que não ser apenas um bom síndico, mas, o melhor. Para isso nós da Pro Domo selecionamos algumas dicas extremamente importantes para ser aquele síndico bem sucedido, confira os passos abaixo:

Primeiro passo:

Se você tem as características mencionadas para ser um bom síndico e está disposto a assumir todas as responsabilidades sem medo de ser feliz, o primeiro passo para ganhar o seu terreno é participar das reuniões periódicas de seu condomínio, mas participar apenas não lhe trará muitos resultados, por isso, esteja sempre pronto para dar sugestões e propostas, desta maneira você começará a se destacar entre os demais moradores e desta maneira poderá se tornar um forte candidato à síndico.

Segundo passo:

Digamos que você frequentou as reuniões, participou e tudo mais. De dois em dois anos é comum o condomínio eleger o novo síndico em uma assembleia, atente-se para este momento, é nele que poderá finalmente se candidatar ao cargo.

Terceiro passo:

Quando os candidatos à síndico são escolhidos, em assembleia é definido o dia de eleição, em determinados condomínios essa data pode variar, podendo ser no mesmo dia ou até mesmo depois de um determinado tempo, justamente para os candidatos poderem mostrar seus projetos, suas ideias e propostas que poderão ser implantados durante sua gestão.

Quarto passo:

A eleição pode ser aberta ou fechada em urna, e isso é decidido em assembleia também. O síndico que vencer ao término de sua gestão, pode se reeleger consecutivamente, isto claro, também passa pela assembleia, se o síndico desempenhar um ótimo papel em sua gestão, provavelmente poderá se reeleger.

Quinto passo:

O síndico deve ser eleito pela maioria dos participantes na eleição ou reunião, aqueles que não participarem deverão acatar a decisão dos presentes e aceitar o novo síndico eleito.

Sexto passo:

Ser um síndico traz alguns benefícios ao profissional, em determinados edifícios é comum há isenção nas taxas condominiais e, em outros, pode existir até mesmo alguma remuneração.

Sétimo passo:

Depois de ganhado a eleição é o momento de colocar as mãos na massa. O síndico eleito terá que resolver todas as pendências do condomínio, como também relacionar-se com os funcionários e com o zelador, estar a par de todos os orçamentos e levar tudo para a próxima reunião para discutir as prioridades. Não se pode esquecer que uma boa administração pode render ótimos frutos não somente para o síndico, como também, para todo edifício.

Outras observações:

Em determinados prédios pode existir uma falta de possibilidade de eleger algum morador como síndico, para isso, uma saída é a contratação de um síndico profissional, ou seja, um profissional capacitado e experiente em todas as rotinas necessárias em um prédio. Um ponto importante ao contratar um profissional para o cargo é o fato de ser completamente neutro em determinadas discussões.

Ter um síndico não é luxo, pelo contrário, é questão de necessidade. É o síndico que se torna o representante legal do prédio e, na falta de algum, pode acarretar diversos problemas para o prédio, inclusive na receita federal. É tão importante que, caso o prédio não tenha ninguém para nomear, a própria justiça escolhe um representante legal para o edifício.

Esperamos que tenham gostado das dicas, caso tenham alguma outra questão a respeito do assunto, entre em contato conosco da Pro Domo29, teremos o maior prazer de sanar suas dúvidas ou até mesmo indicar algum síndico profissional para seu prédio.

Comente pelo Facebook

Comentários
0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>