Responsabilidade das administradoras de Condomínio

Responsabilidade das administradoras de Condomínio

Administrar um condomínio não é tarefa fácil. Daí surge a necessidade de uma administradora atuante para o local. É ela que vai saber lidar com os conflitos administrativos, de recursos humanos, financeiros e jurídicos. Administrar um condomínio funciona exatamente como gerir uma empresa, e cada morador é um cliente, que deve estar ciente das mudanças e satisfeito com a gestão. Lembre-se que a adminsitradora não possui direito completo, todo tipo de serviço prestado deve estar previamente acordado através de contrato, bem como situado em ata de Assembleias e previsto na Convenção.

A administradora, prioritariamente, tem a função de ajudar o síndico nos momentos administrativos, de recursos humanos, financeiros e jurídicos. Nesse sentido, a administradora transfere parte de suas responsabilidades para o síndico, definindo-as em contrato. O síndico é o representante legal dos interesses dos moradores.

A administradora deve sempre ser de confiança, afinal, acerca das irregularidades que se façam possíveis nessa gestão, quem responde é o síndico. Funções básicas de uma administradora:

  • Convocar e organizar assembleias;
  • Gestão de contratos;
  • Controles contábeis;
  • Atenção às exigências legais (segurança, saúde, tributos e direitos trabalhistas).

Escolher uma administradora não é tarefa simples. É necessário ter cuidado e escolher a partir de recomendações. Investigue ao menos três empresas, buscando pelo maior número de informações possíveis, como taxas e multas.

O condomínio, antes da contratação, deve se preocupar em guardar os recursos financeiros em uma conta corrente, poupança ou fundo de reserva. isso porque as contas pool são evitadas e os condôminos conseguem acesso inteiramente ao que está sendo movido na conta.

Antes da contratação, peça por modelos de demonstração financeira e suas planilhas. Cada administradora possui um plano organizacional que se adapta melhor aos condomínios em questão. Busque por inadimplências da empresa, bem como reputação nos prédios em que presta serviço. O síndico também deve se atentar fielmente ao que é estabelecido na Convenção, afinal, para que algo entre ou deixe esse documento é necessário votação de todos os moradores, fazendo com que as decisões se tornem muito mais coletivas.


Gestão aliada

Há a possibilidade de gestão aliada, ou cogestão, ou seja, os próprios síndicos e bancada de conselheiros optam pela administração do condomínio, com a ajuda de profissionais externos para serviços específicos, como contabilidade, advocacia, etc. Este tipo de gestão é relativamente arriscado, pois se os profissionais não forem experientes é possível que algo grave passe despercebido e dê dor de cabeça para a resolução.

Segundo a Lei nº 4.591/64 , a responsabilidade da custódia dos documentos é sempre do síndico, mantendo-os no próprio prédio.

Não caia em furadas, administração de condomínios é coisa séria, e só uma empresa competente como a Pro Domo pode resolver qualquer problema que se faça aparente em seu prédio. Contate-nos hoje mesmo e faça um orçamento, simples, rápido e fácil. A Pro Domo possui muitos clientes satisfeitos, sempre optando pelas melhores soluções.

Comente pelo Facebook

Comentários
0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>