Vale a pena se tornar um síndico profissional?

Vale a pena se tornar um síndico profissional?

Devido à grande expansão de empreendimentos nas grandes cidades, conforme levantamento da Acigabc (Associação dos Construtores, Imobiliárias e Administradoras do Grande ABC), apenas no primeiro bimestre foram comercializados cerca de 3.957 apartamentos, um aumento de 16% comparado com o ano de 2012.

Esse crescimento não se limita apenas a região do ABC, mas também em todo estado. Basta um passeio pela cidade para vermos uma série de empreendimentos sendo desenvolvidos ou pessoas entregando folhetos nos semáforos. Esse crescimento tem trazido alguns vantagens e desvantagens para síndicos moradores.

Por exemplo, nem sempre o síndico morador terá a mesma disponibilidade de tempo para resolver os problemas do condômino, mais cedo ou mais tarde, os interesses particulares acabarão cruzando com os interesses profissionais e é neste momento que o síndico pode tomar a decisão errada ou simplesmente não poder cumprir com seu papel.

Devido a essa possibilidade e com o crescimento do comércio de apartamentos, alguns prédios têm adotado uma saída eficaz para essa questão sindical e, em vez de nomear um morador, estão optando pela contratação de um síndico terceirizado, ou seja, um síndico profissional. Algo que tem trazido ótimos resultados, tanto para o profissional quanto para os moradores.

Como se tornar um síndico profissional?

Para se tornar um síndico profissional é muito simples, quer dizer, claro, existem alguns cursos que precisa uma preparação, como por exemplo, se matricular em cursos especializados. Alguns desses cursos contam com um tempo de duração curto e ainda emitem um certificado comprovando.

Em termos financeiro, o retorno é garantido e é possível conseguir bons salários para desenvolver a profissão e, além disso, é uma ótima oportunidade para as pessoas que estão fora do mercado de trabalho e que precisam de uma profissão para voltar a ativa.

Funções de um síndico

As obrigações de um síndico vão desde as rotinas diárias de um edifício até a gestão financeira. As diárias seriam atender os condôminos em suas necessidades ou em possíveis reparos e, já na financeira, vai desde o controle dos devedores até o pagamento das contas do edifício, como: impostos, utilitários e folha de pagamento, além da escolha da prioridade das necessidades. Isso sem mencionar que, em determinadas situações, o síndico terá que intermediar situações delicadas entre os moradores.

Vale a pena tornar-se um síndico profissional?

Sim. Vale a pena. Como dito acima, o valor pago para esse profissional pode variar de edifício, além de ser uma atividade que pode colocar a pessoa de volta ao campo de trabalho.

Caso tenha alguma outra dúvida a respeito sobre o assunto, entre em contato com a Pro Domo, nós teremos o maior prazer de atende-lo da melhor maneira possível ou até mesmo, indicar algum profissional ou algum curso referente ao assunto acima descrito.

Comente pelo Facebook

Comentários
0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>