Vantagens e desvantagens de um síndico profissional

Vantagens e desvantagens de um síndico profissional

A função de síndico não é fácil. É necessário ter jogo de cintura e experiência em relações interpessoais, pois em um condomínio são diversos tipos de pessoas diferentes, o que faz com que conflitos existam frequentemente. Fatores influenciam na escolha de um síndico adequado, como:

  • Número de apartamentos;
  • Disponibilidade;
  • Capacidade de solução de conflitos;
  • Conhecimentos técnicos.

Em geral, síndicos-moradores não possuem todas estas qualificações, por isso, podem se tornar um problema a longo prazo. Condomínios e seus diferentes tipos sociais são mini-cidades, e necessitam de uma boa gestão para prosperarem.
A contratação de um síndico profissional

Alencar prioridades do condomínio é importantíssimo antes de tomar a decisão de contratar um síndico profissional. A falta de tempo de moradores para se dedicarem à função é uma delas. Boa vontade, infelizmente, não basta, pois moradores que se elegem síndicos dificilmente tem esta tarefa como principal.

Síndicos profissionais se tornam uma boa escolha até mesmo em condomínios pequenos, pois nestes casos é mais difícil ainda encontrar alguém que possua todos os requisitos necessários para a função. Quando se contrata um síndico que também é morador, resolver problemas e mediar conflitos pode ser sinal de disputa e piorar a situação.

A escolha de um síndico profissional, no entanto, exige cuidados. É preciso entender que este profissional não tem ciência do dia a dia do prédio, e isso pode fazer com que suas ações pareçam menos comprometidas à melhorias. O síndico contratado, diferente do imaginado, não fica tempo integral se dedicando ao empreendimento. É mais complicado contatá-lo do que um síndico-morador.

Vantagens principais

Um síndico profissional vive disso, ou seja, ser síndico, para ele, é uma profissão como todas as outras. Isso faz com que o eleito possua mais experiência na área, e pode acontecer de a mesma pessoa administrar mais de um condomínio, trazendo novas soluções aos locais. Os conflitos também podem ser resolvidos de forma mais diplomática se o mediador (síndico) não possui laços, além de prestar o serviço de forma eficiente.

Já um síndico-morador vive no empreendimento, e por isso entende mais a rotina do local, entendendo mais a fundo sobre os problemas do prédio.

Desvantagens principais

Um síndico profissional possui um custo de contratação, que é relativamente mais alto que o de um síndico-morador, que costuma receber isenção do valor de condomínio como “salário”.

Um síndico-morador tende a se aproximar mais de um vizinho ou outro, por isso, no momento de resolução de conflitos ele pode se tornar parcial, e ouvir apenas um lado. Além disso, ser síndico, neste caso, nunca é a ocupação principal, por isso, este responsável quase nunca consegue dedicar tempo suficiente às questões condominiais, além de não entender como funcionam os procedimentos.

E aí, já decidiu qual a opção ideal para seu empreendimento? Seja síndico profissional ou morador, o importante é possuir uma administradora de confiança e com experiência para guiar este profissional. A Pro Domo possui os melhores profissionais do mercado, e age com responsabilidade e idoneidade para garantir o conforto total dos condôminos.

Comente pelo Facebook

Comentários
0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>